MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Ferramenta para monitorar o Sharepoint e SQL Server FREE: Idera SharePoint performance monitor e SQL-Check

Ontem terminei um treinamento de Sharepoint 2007 (MOSS) e um dos alunos na sala (Andre Santiago da NET) me perguntou após o módulo de monitoração se não existia uma forma mais fácil de monitorar.

No momento comentei com eles que o Performance Monitor era a ferramenta com mais detalhamento, mas sabe como é, sexta a noite, ultimo dia de curso, vespera de feriado, e acabei esquecendo que a Idera tem uma ferramenta simples e fácil de monitorar o Sharepoint que faz parte do pacote PointCheck.

Porem, a Idera recentemente liberou "pedaços" de seus monitores para aguçar a fome de administradores de sistemas. Para quem quiser, veja as telas abaixo e clique nos links:

 

Donwload em: http://www.idera.com/Products/Free-Tools/SharePoint-perf-monitor/

Download em: http://www.idera.com/Products/Free-Tools/SQL-check/

Posted: fev 13 2010, 16:07 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Sharepoint | SQL Server

Apostilas e Artigos disponiveis para download gratuito

Como todos (ou quase todos) os instrutores, eu possuo algumas apostilas que desenvolvi para treinamentos especificos em clientes que precisavam customizar ou treinar funcionarios em tecnologias.

Sei que normalmente MCTs indicam material oficial, mas nem sempre estes existem em portugues e na versão que precisamos fazer os treinamentos.

Como tenho estes materiais corroendo bits no meu HD, resolvi compartilhar com a comunidade, assim eles ainda tem algum valor. O link da página é http://www.marcelosincic.com.br/blog/page/Artigos-e-Apostilas.aspx e reproduzi a lista aqui abaixo.

Lista de Artigos para Download:

Lista de Apostilas para Download:

Fiquem a vontade para copiar e se conhecer alguem que precisa distribuir. Somente peço para que não utilizem parte do material para reprodução sem meu conhecimento.

Posted: fev 12 2010, 16:25 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | SQL Server

Comprando direto da China (coisas que valem a pena !!!) Case HD e Adaptador para e-Sata

A alguns dias, depois do webcast que fiz sobre Sharepoint e SQL Server 2008, o Alexandre Lopes me fez uma pergunta sobre como rodava eu máquinas virtuais, pois ele achou rápido. Na ocasião comentei sobre o notebook e até cheguei a dizer que comprei aquele modelo por causa da porta e-SATA que utilizo para o meu HD externo.

Em primeiro lugar, e-Sata ou esata (External Serial ATA), é uma porta SATA externa com a velocidade real, ou seja, de 1.5GB (Sata I) ou 3.0GB (Sata II) o que nem se compara ao USB 2.0 que é de 400 MB. Existem adaptadores para desktop que se encaixam no slot frontal da maquina onde ficaria um drive de cdrom e placas PCMCIA ou ExpressCard para notebooks.

É ai que entra a China. Existe um site obscuro mas legal e confiavel que se chama Deal Extreme (www.dealextreme.com) que vende gadgets diversos. Este site é cheio de baboseira de camelô, tem até uma barata robotizada que se alimenta de luz solar !!!!!

Porem se você consultar a parte de informatica (computer) encontrará muitos itens legais, por exemplo, o slot para portas e-Sata e o case para HD de 3.5 ou 2.5 com saida e-Sata, USB e até alguns com Fireware. Enquanto aqui em SP nos "ching lings" se vende o slot por R$ 45 e o case de 2.5 por R$ 70, no DX o preço sai por muito menos. E o melhor de tudo é que este obscuro site (a INFO acha que eles tem algum tipo de apoio do governo) não cobra frete !!!!

Veja os itens que coloquei os preços (claro que em dólar) e se divirta com o resto do DX:

 Case de HD 2.5 (notebook) - $16.33
 

Adaptador Externo para e-Sata $4.20

 

Placa ExpressCard para e-Sata $12.59

Dicas e dados para compra no Deal Extreme:

  1. Utilize como meio de pagamento o PayPal (www.paypal.com), que é do eBay e portanto é confiável. É o mesmo site que se utiliza para comprar créditos para o Skype. Cadastre o seu cartão INTERNACIONAL e eles cuidarão do pagamento, evitando transtornos.
  2. Não é necessário se cadastrar no DX já que o pagamento será feito pelo PayPal
  3. Os produtos comprados vem em embalagens ocre com a inscrição "Gift", ou seja, um presente pra você.
  4. Em alguns casos a alfandega pode implicar e abrir os pacotes e você irá receber um aviso dos correios para ir pagar o imposto, que em geral é de 50% do valor total. Porem eu já comprei headset bluetooth, cases de HD, pilha, presenter wifi e um monte de tranqueiras (opa, Gadgets é mais bonito!) e apenas uma vez tive que pagar o imposto e o motivo é que mandei vir 3 cases de HD de 3.5 e o pacote ficou grande.
  5. Compre coisas em pacotes menores, evite juntar muitas coisas e criar um pacote grande como meu exemplo acima e evite problemas com a alfandega.
  6. Calma !!!!!! Se vc acompanhar pelo site dos correios irá descobrir que chega no Brasil em cerca de 10 dias, mas os correios demoram áté 60 dias para liberar por causa da alfandega, então espere pacientemente, NÃO COMPRE NADA QUE PRECISE COM URGENCIA

IMPORTANTE: Como falei no começo já comprei muitas vezes, nem sei dizer quantas, e nunca tive problemas. Mas isso não quer dizer que você não possa ter problemas. Afinal vem tudo da China de navio...

Posted: fev 12 2010, 10:18 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Hardware | Outros

Drivers para Headset Bluetooth x64 (Bluetooth device driver)

É impressionante como coisas que em geral são simples podem nos surpreender.

Uma destas coisas é fazer funcionar um fone (headset) bluetooth de celular no Windows. Ao procurar achei dezenas de blogs e sites com gente precisando instalar e se batendo, e no meu caso pior ainda porque uso o Windows 7 64 bits. Tentei com os dois headsets, o H500 e o H900 da Motorola.

Bem, acabei que encontrei o driver no site da HP na parte de Windows XP x64 para máquinas Pavillion série DV. Abaixo está os drivers instalados, e agora ficou show !!!!  Agora posso ouvir musica ou outra coisa mesmo enquanto estou dando aula :)

Segue o driver:  Bluetooth x64 Driver.zip (1,54 mb) e as telas agora com o fone habilitado.

Posted: fev 11 2010, 18:41 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 5/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 7

Astronauta tira fotos da IIS (Estação Espacial Internacional) e publica no Twitter

Eu vou sair um pouco fora dos temas de tecnologia, mas é muito interessante isso, mostra o alcance da internet !!!!

O astronauta abaixo tira as fotos, publica no Twitter e faz alguns comentários (http://twitter.com/Astro_Soichi).

O cara já tem 58 mil seguidores e eu vou ser mais um :) !!!!

 

Posted: fev 06 2010, 16:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'network'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Site para Teste de Rede com Azure

Muito comum quando estamos em projetos com Azure termos o questionamento sobre os custos e recursos disponiveis fora do Brasil versus latencia.

Para equalizar este tipo de situação, podemos usar o site http://www.azurespeed.com/

image

Alem do teste de latência podemos fazer testes de download e upload, ranges de IP usados por cada datacenter e outras informações bem interessantes.

Posted: abr 14 2017, 17:29 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Instalando e Utilizando o VMM Network Builder

Esta nova ferramenta criada pelo time de produtos do VMM (Anjay Ajodha e Matt McGlynn) disponibiliza um ambiente gráfico para criação de redes virtuais com o System Center Virtual Machine Manager 2012 R2.

Download: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=43975

Instalação

Após fazer o download do instalador, que é muito simples de ser utilizado, será criado um arquivo zip no desktop que deverá ser importado pelo console do VMM:

SNAG-0000

Não é necessário fazer a extração do arquivo XML dentro do zip, basta ir no console do VMM em Settings –> Console Add-ins e importar o wizard indicando o zip criado pelo instalador:

 SNAG-0002

 SNAG-0005

Utilizando o VMM Network Builder

O passo seguinte é utilizar o Network Builder, e é muito simples, podendo ser feito no menu Fabric –> Networking ou pelo botão Build Network na barra de tarefas:

image

Neste momento será possível ver a inicialização do wizard, onde ele irá procurar o servidor e validar os dados existentes para a criação de uma nova rede virtual:

SNAG-0007

A primeira configuração que o administrador precisa definir é se esta nova rede virtual deverá ter segregação de tráfego administrativo e de dados, o que normalmente não criamos a cada nova rede virtual. Mas se o seu design for para redes segregadas (NVGRE ou outra) valerá a pena criar a rede de gerenciamento especifica:

SNAG-0008

Observação: A rede criada será chamada de “Management Network”. Se renomeá-la após criada será necessário verificar as dependências com outros objetos.

Defina se os hosts terão placas de rede físicas (NIC) separadas para gerenciamento ou se serão também placas virtuais (vNIC):

SNAG-0009

O passo seguinte é definir o range de IPs que será utilizado para a rede de gerenciamento segregada:

SNAG-0010

Por fim, passamos a definir a rede de dados que as VMs irão receber ao utilizar esta rede virtual, primeiro definindo um nome para esta rede:

SNAG-0011

O próximo passo é a definição do nome da rede virtual, as VLANs (se houver) e o range IPv4 e/ou Ipv6:

SNAG-0012

Observação: O range de IPs de gerenciamento (Management Network) e de dados (Logical Network) não podem estar dentro do mesmo intervalo, no meu caso utilizei os valores apenas como exemplo (veja Dicas no final do artigo)

Verifique se o desenho ficou correto e se deseja que seja criado um script para ser executado nos hosts. Este passo do script é importante, pois o Network Builder não irá alterar os hosts para criar os vSwitches. Sendo assim, solicite que o script seja criado e execute-o nos hosts que utilizarão esta nova rede virtual que está sendo criada. Obviamente que você também poderá criar os vSwitches manualmente em cada host utilizado a interface gráfica:

 SNAG-0013

Dicas

  • Cuidado ao criar as redes lógicas, pois o VMM Network Builder não valida as informações, por exemplo se o range de IPs da rede de gerenciamento for o mesmo da rede de dados ele só acusará o erro na execução dos scripts de criação
  • Cuidado ao renomear objetos após a criação da rede pelo assistente, pois as dependências e o script para o host não irão funcionar, a menos que totalmente verificados e editados

Conclusão

Apesar de muito simples, o VMM Network Builder nos ajuda muito no gerenciamento de redes virtuais, evitando que administradores que estão se familiarizando com a ferramenta esqueçam de alguma configuração.

Novo Ebook gratuito: Microsoft System Center: Network Virtualization and Cloud Computing

Este eBook explica em detalhes como implementar SDN (Software Defined Network) que é uma das tecnologias que deverá crescer muito nos próximos anos.

O livro é muito bom, o que já pude ver é que está separado em parte conceitual, diversos exemplos práticos (2 VMs com o mesmo Range, 2 VMs com o mesmo IP, etc) e também uma seção ensinando passo a passo como configurar os hosts e o VMM.

image

Utilizando IP Fixo em Maquinas Virtuais no Windows Azure

Um novo recurso que se tornou disponivel nas novas versões do PowerShell para o Windows Azure são os comandos “StaticVNetIP”. Você pode baixar a nova versão em http://www.windowsazure.com/pt-br/downloads/#cmd-line-tools

Estes comandos permitem que se fixe o IP dentro do range da rede virtual que você já tenha definido, permitindo assim que consiga garantir o IP de cada VM sem a necessidade de fazer o “Start” na ordem fixa todas as vezes.

Passo 1: Saiba os Riscos e Gerencie Seus IPs

Antes de iniciarmos, é importante ressaltar que não há suporte se houver problemas (http://msdn.microsoft.com/en-us/library/windowsazure/jj156090.aspx#BKMK_IPAddressDNS):

“Use DHCP-leased addresses (this is mandatory — static addresses are NOT supported)

Portanto, antes de começar a designar IPs fixos as suas VMs, lembre de manter uma lista dos IPs definidos!

Além disso, não utilize IPs que não estejam no range da sua rede virtual. Por exemplo, a minha rede tem o range 10.0.1.4 a 254 e se eu fixar o IP 10.0.2.4 a uma VM, ele ficará incomunicável e precisará ser excluida.

image

 

Passo 2: Registrar a Assinatura no PowerSell

Este passo é permanente, e basta executar o comando Add-AzureAccount que irá abrir uma janela de autenticação e importará os dados da sua assinatura:

Capture

Para verificar se importou com sucesso use o comando Get-AzureSubscription que retornará os dados da assinatura registrada:

image

Caso precise remover uma assinatura que tenha utilizado no passado para teste, o comando Remove-AzureSubscription é indicado. Se necessário, precisará redefinir sua assinatura padrão, o comando abaixo redefinirá o default:

image

 

Passo 3: Registre o IP de cada VM

Para registrar os IPs lembre-se do que foi comentado no início, é necessário que eles estejam no range da rede virtual que você tenha definido, senão a VM não poderá mais ser acessada e ficará incomunicável.

O comando que utilizaremos para fixar o IP não trabalha com strings, o primeiro passo é usar o comando Get-AzureVM para retornar em uma variável o PermanentID da VM desejada:

image

O comando acima procura a VM “W2012-Exch-3” no catálogo e retorna o ID, e o comando Set-AzureStaticVNetIP abaixo fixa o IP:

image

Obs: Pode-se usar o “pipe |” para executar os comandos na mesma linha se desejado

Porem, note que o comando acima não foi confirmado, apenas como que simulado. O correto é utilizar o Update-AzureVM na sequência para confirmar a alteração, como um commit.

Sendo assim, a sequencia de comandos para alterar as VMs seria como o exemplo abaixo:

image

Note que neste exemplo 3 diferentes VMs tiveram seus IPs fixados e é possivel com o comando Get-AzureStaticVNetIP consultar se a VM fixou o IP desejado:

image

Por fim, ao verificar o escopo de rede no Azure, pode-se ver que as maquinas reiniciadas receberam o IP que fixamos:

ListaIPs

Posted: mar 11 2014, 00:25 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Treinamento sobre SDN (Software Defined Network) com Windows e System Center

Este evento que será apresentado no MVA em 19/Março das 12:00 as 17:00 no horário brasileiro responde a uma pergunta importante: O que é SDN?

Aproveite!!!!

 

Software-Defined Networking with Windows Server and System Center Jump Start

Free online event with live Q&A with the networking team: http://aka.ms/SftDnet

Wednesday, March 19th from 8am – 1pm PST

Are you exploring new networking strategies for your datacenter? Want to simplify the process? Software-defined networking (SDN) can streamline datacenter implementation through self-service provisioning, take the complexity out of network management, and help increase security with fully isolated environments. Intrigued? Bring specific questions, and get answers from the team who built this popular solution!
Windows Server 2012 R2 and System Center 2012 R2 are being used with SDN implementations in some of the largest datacenters in the world, and this Jump Start can help you apply lessons learned from those networks to your own environment. From overall best practices to deep technical guidance, this demo-rich session gives you what you need to get started, plus in-depth Q&A with top experts who have real-world SDN experience. Don't miss it!

Register here: http://aka.ms/SftDnet

Login