MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process.
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Painel de Supervisão do Office 365 Compliance

Como tratado no post anterior http://www.marcelosincic.com.br/post/Novo-Painel-de-Conformidade-e-Riscos-no-Office-365.aspx temos um novo painel voltado ao time de Gerenciamento de Riscos.

Agora vamos falar do painel de Supervisão onde é possivel monitorar ações, muito similar ao que o administrador já vê no painel de proteção do Office 365. Diferente do painel de Compliace e do painel de gerenciamento as regras no painel de supervisão tem filtros para usuários específicos e definição dos revisores.

O link para esse painel está em https://compliance.microsoft.com/supervisoryreview

Veja que diferente do painel inicial do gerenciamento de conformidade, este painel tem seus próprio dashboards e indicativos:

Painel

Uma vez as regras criadas será possivel ver a efetividade, aplicações e usuários com mais ocorrencias:

t1

Criando Regras para Supervisão com Modelos

Nesse exemplo criei uma politica baseada em dados sensiveis como CPF, CNPJ e RG, mas a lista é bem grande incluindo dados como contas correntes e cartões de crédito alem dos que você mesmo criar.

t2b

Nesse segundo exemplo a regra é para linguagem ofensiva, onde ele utiliza o dicionário do Office 365 para detectar esse tipo de ação:

t3

Após criar as políticas baseadas em regras é possivel criar modelos de avisos, que são os emails que irei enviar ao usuário em caso de aviso de uma ação não desejada:

t4

Editando as Politicas Criadas pelo Modelo

Agora ao editar as politicas que os modelos criam, podemos ver o que ele utiliza e tambem customizar:

t5

t6

Posted: mar 08 2020, 23:52 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Office 365 | Segurança

Novo Painel de Conformidade e Riscos no Office 365

Como já é conhecido, com as licenças de Microsoft 365 ou EMS 365 diversos recursos de segurança são habilitados. Já abordei um deles que é Compliance Manager em http://www.marcelosincic.com.br/post/LGPD-disponivel-no-painel-de-Compliance-do-Office-365.aspx

Alem deste painel temos mais dois que são bem interessantes, o primeiro tratado aqui é o Painel de Conformidade e Riscos. Esse painel permite que uma área de gerenciamento crie politicas de monitoração de regras.

Isso significa que alem das regras de DLP já existentes no painel de configuração do Office 365 (https://protection.office.com) temos esse outro painel.

A diferença é que o painel de proteção cria as regras com diversas ações bloqueando o envio de emails e documentos com dados confidenciais.

Já o painel de riscos serve para gerar dados sem criar represálias ou bloqueios, ou seja para a área de riscos conseguir mensurar dados que estão trafegando independente da corporação ter uma regra especifica de DLP para bloqueio.

Abrindo o Painel

O painel de Riscos está em https://compliance.microsoft.com/insiderriskmgmt e ao ser aberto já é possivel ver alertas, pontuação de segurança geral, conformidade com regras, etc:

painel1

A pontuação nos paineis do Office 365 é importante, uma vez que a partir deles que sabemos as regras de uma norma e o que fazer para se adequar a ela e estar mais próximo de um ambiente 100% seguro:

Painel2

Criando uma Regra de Exemplo

Para criar regras poderá utilizar o menu na lateral e no exemplo abaixo mostro como criei uma regra para me avisar sobre várias ações que podem indicar um vazamento de dados.

Por exemplo, quando usuários compartilham um site SharePoint com alguem externo, é um destes indicativos possiveis. Tambem é possivel interligar as regras de DLP que você já tenha criado no Office 365, evitando duplicidade de configurações se a regra corporativa estiver implementada:

t1

t2

Note que é possivel acima escolher os diferentes templates de proteção a riscos, cada um apresentará dados que serão monitorados. No meu exemplo usei o Vazamento de Dados e escolhi Todos os Usuários, depois habilitando os itens já pré-configurados:

t4

Conclusão

Esse novo painel irá ajudar muito empresas que possuem um departamento de Governança separado do que administra a TI, permitindo que tenham uma visão dos riscos na empresa sem a necessidade de ter acesso administrativo.

Alguns itens são adicionais e precisam de configuração, por exemplo os dados de RH exige um conector.

Para mais detalhes veja os links abaixo:

https://docs.microsoft.com/pt-br/microsoft-365/compliance/insider-risk-management-policies
https://docs.microsoft.com/pt-br/microsoft-365/compliance/import-hr-data

Posted: mar 08 2020, 23:32 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Office 365 | Segurança

Integrando Updates de Fabricantes com o System Center Configuration Manager (Endpoint Protection Server)

Uma das necessidades que muitos administradores de TI tem é fazer o update de forma centralizada.

Isso se deve a ter um unico ponto de contato, evitar instalar mais softwares de fabricantes, principalmente para drivers de clients e servers com vários fabricantes.

Já bem estruturado e desde a versão 2012, o SCCM tem a capacidade que se chama SCUP (System Center Update Service) para isso.

Utilizando o SCUP

É bem simples de ser usado, vá ao site do fabricante que pode ser de HW ou SW e consiga a URL com o arquivo cab de atualizações. Dentro desse arquivo irá ter as definições em XML dos updates e requisitos. Por exemplo ele contem os updates com a lista de servidores e maquinas compativeis, ou requisitos de software para updates como Adobe e Autodesk.

Depois que tiver a URL vá em Software Library –> Software Updates –> Third-Party Software Updates e inclua o catálogo como a imagem abaixo:

Anotação 2019-12-30 180714-2

Anotação 2019-12-30 180714-3

Dai em diante basta aguardar que ele finalize o processo de sincronização e utilizar o botão Subscribe to Catalog para iniciar os updates:

Anotação 2019-12-30 180714-4

Eles irão aparecer junto com os updates de Windows para serem aprovados, com uma classe a parte para se criar as regras automaticas de Deploy.

Posted: mar 08 2020, 22:57 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

LGPD disponivel no painel de Compliance do Office 365

Hoje tivemos o anuncio de que a suíte de segurança agora contempla os modelos legais de novos países e incluiu o LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

https://www.microsoft.com/en-us/microsoft-365/blog/2020/01/27/microsoft-compliance-score-address-changing-data-privacy-landscape/

Como Utilizar o Compliance Score

Para utilizar o novo painel de Compliance utilize o link https://servicetrust.microsoft.com/ComplianceManager/V3

Importante: Lembre-se de usar o painel em preview pois o painel clássico não permitirá incluir.

Nesse link clique em Adicionar Avaliação para incluir o módulo de avaliação do LGPD para o Office 365:

LGPD-1

Após isso já poderá ver o widget do LGPD no seu painel:

LGPD-2

O que é possível fazer e como usar o Compliance Manager?

A ideia do Compliance Manager é permitir que o administrador e a equipe de segurança e conformidade avaliem se estão usando corretamente as regras de uma lei nacional de proteção de dados ou norma internacional como ISO, HIPAA e PCI.

No meu exemplo na tela acima está aplicado o modelo de proteção de dados básica, HIPAA (segurança de dados para saúde) e o LGPD.

Veja que para cada um dos modelos eu tenho uma nota do que já foi implementado pela Microsoft e o que eu já fiz de itens de segurança.

Pergunta importante: O score no Compliance Manager é igual ao Score do painel Segurança e Conformidade do Office 365 (https://protection.office.com)?

A resposta é NÃO!!! Enquanto o painel do Segurança e Conformidade se refere a itens técnicos onde você escolhe o que irá ou não implementar e com isso reduzir ou aumentar o seu Score total, no painel do Compliance Manager não temos essa possibilidade, já que ele mede a aplicação dos itens da lei/norma.

Como Avaliar o meu Nível de Compliance?

A cada item do modelo que pode ser acessado em Itens de Ação ou Informações de Controle você verá uma lista com os itens cobertos pela Microsoft e os que você como corporação deverá fazer:

LGPD-3

Ao clicar em Review será possível você indicar em que estágio está com aquele determinado Item de Ação.

Para isso informe o estágio, data que irá implementar, se os testes com a ação foram bem sucedidos e a data do teste. Também poderá incluir observações sobre como o teste foi feito, anexar os documentos e atribuir a um usuário.

Com isso você passa a ter um painel onde para auditoria será muito mais fácil levantar os dados e comprovar a aplicação do modelo de lei ou norma que você está se sujeitando:

LGPD-4

Na parte seguinte das análises em Informações de Controle você terá uma visão como a abaixo onde terá acesso aos diferentes itens que deverá implementar conforme a lei, com destaque para o artigo que a impõe.

No caso de leis “cruzadas”, o resumo irá indicar as diferentes leis e normas com seus artigos onde é necessário implementar determinado controle:

LGPD-5

Assim como na parte de Itens de Ação aqui você poderá abrir os itens e ver quais os controles que precisam ser implementados por você ou já são satisfeitos pela segurança do próprio Office 365:

LGPD-6

Quem Pode Utilizar o Compliance Manager?

Essa ferramenta está disponível no EMS E5 que compõe o Microsoft 365 E5.

É possivel adquirir para pacotes de produtos Office 365 como um add-on que é o Office 365 Advanced Compliance que pode ser agregado ao O365 E1, E3 ou E5.

https://docs.microsoft.com/en-us/office365/admin/subscriptions-and-billing/buy-or-edit-an-add-on

Posted: jan 28 2020, 02:54 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Azure Sentinel - Conheça esse novo produto de segurança agora disponível

O Azure Sentinel já estava em Preview a algum tempo (desde março) mas já se mostrava um produto bem interessante https://azure.microsoft.com/pt-br/blog/azure-sentinel-general-availability-a-modern-siem-reimagined-in-the-cloud/?wt.mc_id=4029139

Sua função é analisar os dados coletados pelo Log Analytics e gerar dashboards, reports e alertas customizados com base no Machine Learning.

Nesse primeiro post vamos falar da configuração inicial do Sentinel e seu custo.

Nota: Em um segundo artigo falaremos dos Incidentes (casos), Busca, Notebook, Analise e Guias Estratégicos.

Como Habilitar o Azure Sentinel

Para criar uma instancia do Sentinel é necessário ter o Log Analytics (antigo OMS) habilitado e executando. Se você não o conhece, pode ver o que já abordamos anteriormente em http://www.marcelosincic.com.br/post/Operations-Management-System-(OMS)-agora-e-Azure-Log-Insights.aspx

Não é necessário fazer toda a configuração do Log Analytics, dependerá do que você irá analisar. Por exemplo se analisar DNS mas usa o Azure DNS, Office 365, Azure Activity e outros recursos que já fazem parte do Azure os dados são analisados sem a necessidade de agentes.

Por outro lado se for analisar threats de segurança em geral, login e logoff de AD e segurança de ambiente é necessário ter o agente instalado no Windows ou Linux para coleta dos dados de log.

Uma vez criado o workspace do Log Analytics já é possivel fazer o vinculo.

Sentinel

Com o workspace aberto já é possivel ter um overview dos dados coletados, nada muito sofisticado mas o suficiente para acompanhar o que está sendo analisado

2-visao geral

Ao clicar em qualquer um dos itens resumidos pode-se abrir o log do que gerou os alertas ou anomalias

3-Detalhes

Como Definir o Que Será Analisado

No console do Sentinel é possivel ver a aba “Conectores” onde temos diversos conectores já criados e disponiveis, alguns como preview e indicados quais já foram vinculados.

4-Conectores

Veja no ultimo item que a cada diferente conector o custo passa a ser vigente, ou seja conforme o numero ou tipo de conector haverá a cobrança do processamento dos dados.

Para cada conector é necessário abrir a pasta de trabalho e configurar a conexão, por exemplo se for Azure indicar a subscrição e se for Office 365 o usuário para logar e capturar os dados. Como cada um dos conectores tem wizard é um processo bem simples de ser realizado.

Consumindo os Reports e Dashboards

Na aba do Sentinel veja a opção “Pastas de Trabalho” onde podemos escolher quais os dashboards que queremos deixar disponiveis ou criar os seus próprio.

Por exemplo se eu clicar no conector de Exchange Online posso exibir ou salvar a pasta de trabalho com os seus reports já prontos.

5-Pastas de trabalho

No caso acima veja que a opção de Salvar não aparece e sim a Excluir, uma vez que já salvei anteriormente como um dos dashboards (pasta de trabalho) mais utilizados.

Ao clicar em Exibir podemos ver os detalhes do dashboard de analise de Identidade que fornece informações de login e segurança do meu ambiente

6-Minha Pasta-1

6-Minha Pasta-2

6-Minha Pasta-3

6-Minha Pasta-4

O nivel e detalhamento dos dados nos fornece uma visão real do que está acontecendo em determinado item de segurança conectado.

Compartilhando e Acessando os Reports (Dashboards)

Na mesma aba de “Pastas de Trabalho” mude para “Minhas pastas de trabalho” e poderá ver os que já salvou anteriormente ou customizou.

Neste exemplo já estão salvos 7 pastas (1 é customizada) com 31 modelos. As pastas são customizadas ou as já importadas dos modelos, enquanto o numero de “31 modelos” é porque um mesmo grupo de conectores tem mais de uma pasta, como é o caso do Office 365 que tem um conjunto de 3 diferentes reports.

7-Pastas de trabalho-Salvas

Ao acessar um dos reports é possivel ver o botão “Compartilhar” onde podemos gerar um link e enviar a outros ou utilizar para acesso fácil

8-Compartilhar

Já para “pinar” ou fixar no painel inicial do portal do Azure um atalho utilize o icone de pasta na tela de preview e a opção “Fixar no painel” como abaixo

9-Pinar

Quanto Custo o Azure Sentinel

Sabemos que os recursos de Azure são em sua maioria cobrados e o Azure Sentinel já tem seu valor divulgado em https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/details/azure-sentinel/

A primeira opção é adquirir em pacotes de 100 a 500GB por dia em modelo antecipado iniciando ao custo de $200/dia. Claro que o modelo antecipado é mais barato, mas só é útil se você consumir 100GB por dia, o que daria $7200/mês.

A segunda opção e util para quem irá analisar menos de 100GB por dia é o modelo de pagamento pós-uso ou por consumo ao valor de $4 por GB analisado.

Para saber o quanto está sendo analisado, veja a segunda imagem nesse artigo onde temos o total de dados “ingeridos”.

Importante: Se você coletar dados do Log Analytics o valor deve ser somado, já que o Log Analytics é uma solução independente.

Posted: set 30 2019, 00:31 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 5/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'system center 2019'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 24488070
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place II

Com o lançamento oficial do System Center 2019 semana passada agora já podemos testar a migração da versão final.

https://cloudblogs.microsoft.com/windowsserver/2019/03/07/coming-soon-microsoft-system-center-2019?wt.mc_id=4029139

Nova Politica de Versões

Na nova politica de versões do System Center, não haverá os canais Semi-Anuais como Windows.

Ou seja, você terá a versão 2019 por aproximadamente 3 anos com os updates que em geral ocorrem 3 vezes por ano.

Isso significa que diferente das primeiras versões que foram o 1801 e 1807, daqui em diante não teremos mais esse mesmo tipo de nomenclatura retornando ao antigo modelo de versões com updates (2019 UR 99).

Importante: System Center Configuration Manager continua com o canal Semi-Anual

https://docs.microsoft.com/en-us/system-center/ltsc-and-sac-overview?wt.mc_id=4029139

Executando o Upgrade

No mesmo documento acima, vemos o suporte para upgrade in-place que é garantido até as ultimas 2 versões.

Isso significa que os usuários das versões 2012 R2 precisarão primeiro fazer o upgrade para a 1801 e depois para o SC 2019.

Importante: System Center Configuration Manager terá as regras de update diferentes, dependendo do canal escolhido

Assim como o upgrade da versão 2016 para a 1801 foi tranquila e já demonstrei aqui http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-2019-e-Windows-Server-2019-Upgrade-in-place.aspx, a migração do 2019 tambem foi bem satisfatória.

Todos eles precisamos apenas confirmar a instalação, apenas com excessão do SCOM e VMM que é necessário o upgrade de agentes.

O DPM não executei o upgrade pois atualmente utilizo o Microsoft Azure Backup que é um subset especializado para backup no Azure.

System Center Operations Manager (SCOM)

SCOM (2)

SCOM (3)

No caso do SCOM uma mudança é agora poder ativar pela interface no “About”, antes era necessário fazer pelo PowerShell com o comando Set-SCOMLicense.

SCOM (1)

Lembrando que no caso do SCOM é necessário autorizar o upgrade do agente para todos os servidores logo após a instalação. Caso não o faça continuará havendo comunicação, mas ele irá criar alertas constantes de aviso e novos recursos podem ocasionar falha nos agentes.

System Center Service Manager (SCSM) e System Center Orchestrator (SCO)

Literalmente nada precisou ser feito ou alterado e o mesmo aconteceu com o Orchestrator.

Service Manager (1)

Service Manager (2)

System Center Virtual Machine Manager (SCVMM ou VMM)

O VMM já exigiu um pouco mais de trabalho, pois é necessário rever as contas no “Run-AS” que agora limita contas locais e reinstalar os agentes.

No meu caso, fiz o exercicio de desinstalar para validar se apenas utilizando o banco de dados retornaria e funcionou!

VMM (1)

VMM (2)

VMM (3)

VMM (4)

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place

Como conhecido, o System Center saiu em sua nova versão, agora seguindo o mesmo conceito de Branch (Current Branch) do Windows. De agora em diante veremos as versões seguindo o numero que indica a edição:

image

A versão 2019 da suite não teve alterações em layouts ou funcionalidades principais, mas acrescenta diversos recursos novos.

Atualmente temos disponivel a nova versão 1801, que se aproxima muito do que será a versão 2019 que terá como build 1901 com data de lançamento previsto em Março.

Estes recursos podem ser visualizados no link: https://thesystemcenterblog.com/2018/09/25/whats-new-in-system-center-2019/

Upgrade do System Center Configuration Manager

O SCCM já desde a versão 2016 tem o upgrade como uma funcionalidade nativa e automática. Sempre foi muito estável e fácil de ser realizada, ficando disponivel em Administration –> Updates and Services:

Upgrade SC (10)

Após iniciado, pode-se ir pelo menu da barra superior e acompanhar toda a instalação passo a passo:

Upgrade SC (1)

Lembrando que não é possivel interagir com o upgrade após iniciado, mas em caso de se escolher deixar as features desabilitadas no menu mostrado na primeira imagem, escolha a opção Features para incluir uma das novas.

Pessoalmente sempre prefiro fazer a instalação dos upgrades sem selecionar features e depois incluir as que desejo, assim posso estudar o impacto e real necessidade de mais componentes sendo executados no servidor.

Upgrade do System Center Service Manager

Tambem simples de ser realizado, insira a midia do SCSM e ele já entrará no modo de upgrade onde você irá selecionar qual dos servidores locais está sendo atualizado. Lembrando que é importante saber a estrutura para escolher a função correta do servidor que está sendo atualizado, no meu caso o Management Server:

Upgrade SC (2)

Upgrade SC (6)

A atualização é bem tranquila, e ao final já está executando. O novo portal de auto-serviço agora oferece a experiencia HTML5 sem necessidade de componentes adicionais:

Upgrade SC (9)

Upgrade do System Center Operations Manager

A Microsoft realmente aprendeu a fazer upgrades de versão com o System Center transparentes, rapidas e eficientes. O mesmo vale para o SCOM.

Similar ao SCSM, basta incluir a midia e executar o modo de upgrade:

Upgrade SC (3)

Upgrade SC (8)

A mensagem de Warning na tela acima existe desde as versões anteriores. Como os instaladores do System Center não pedem chave, em alguns é necessário fazer a inserção da chave posteriormente.

Para inserir a chave, execute o PowerShell do SCOM e utilize o comando, lembrando que agora a chave de instalação do System Center é a mesma para toda a suite desde a versão 2012:

Set-SCOMLicense -ProductId 'xxxxx’

Upgrade do System Center Orchestrator e Virtual Machine Manager

Para fazer o upgrade do SCO tive que primeiro desinstalar o servidor. O motivo no meu caso foi a instalação de um update no meio do ano que era beta e com isso o upgrade automático não é possivel.

Nesses casos, faça a desinstalação do servidor com a opção Retain Database ativada, mesmo sendo a do SCVMM a do Orchestrator é similar:

Upgrade SC (7)

Depois de desinstalar a versão anterior, ou mesmo para um refresh, refaça a instalação com a opção de utilizar um banco de dados já existente:

Upgrade SC (4)

Upgrade SC (5)

Upgrade SC (12)

Com isso a instalação tanto do System Center Orchestrator quanto do Virtual Machine Manager finaliza com os mesmos dados existentes.

Em muitos casos, o Orchestrator e o Virtual Machine Manager para no meio da instalação com um erro genérico de banco de dados, com a mensagem: “DBSetup.exe fails with unknown error 0x800A0E7A”

Se isso acontecer no seu caso, baixe e instale o SQL Server 2012 Native Client – QFE disponivel em https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=50402

Upgrade do Windows Server 2019 com Serviços de System Center

Em alguns dos servidores, antes de fazer o upgrade do Windows realizei o upgrade do System Center.

Isso porque o System Center 2019 é compativel com o Windows Server 2012 R2, mas o contrário não. Isso quer dizer que é mais confiavel primeiro o upgrade dos serviços e depois do Sistema Operacional que tambem é compativel.

Upgrade SC (11)

Conclusão

O upgrade dos servidores System Center são estáveis, mas lembre-se de sempre ter um backup das bases de dados se ocorrer um problema nessas fases.

Tambem é importante lembrar das regras de ordem, em geral os Management Servers antes das outras funções.

Login