MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process. 2018: 2980610
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Aberto o Periodo de Renovação/Aprovação de MCT 2012

No dia 1º de março abriu o processo de renovação e pedidos de credenciamento para MCT 2012 (Microsoft Certified Trainer).

Eu estava em Seattle na ocasião participando do MVP Summit mas assim que voltei ao Brasil processei a renovação. Este ano completo 12 anos como MCT. Passei pelos principais centros de treinamento desde 2000 iniciando pela FastTraining, passando pela Brás & Figueiredo, Itautec, KA Solution e até dezembro de 2010 na Green Treinamento.

Para quem ainda não é MCT, vale a pena?   Como fazer?

REQUISITOS

Para ser um MCT é necessário ter uma das certificações Premier, ou seja, MCITP para IT Pros e DBAs ou MCPD para desenvolvedores. Existem algumas poucas certificações que não precisam ter o MCITP/MCPD como por exemplo, o MCTS de Project.

Para ministrar treinamentos o MCT precisa ter o exame relativo ao curso, por exemplo, o MCITP: SQL Admin não pode ministrar treinamentos de SSRS e SSAS, e o MCITP: BI não pode ministrar os treinamentos de administração e performance. Ao se habilitar como MCT no seu MCP transcript virá uma lista dos cursos que você poderá ministrar.

QUANTO CUSTA (FEE)

Essa é a melhor parte, no Brasil são U$ 50 se não tem vinculo com um CPLS ou U$ 37,50 se você está vinculado a um CPLS.

PROCESSO

O processo eletrônico é simples, basta entrar no site de MCP (restrito) e preencher um cadastro na ferramenta “MCT Enrollment”.

Porem, para conseguir a primeira vez é necessário ter uma carta emitida por outro MCT ou um CPLS indicando que assistiu um curso ou o monitorou e que comprove que tem os requisitos e didática necessários. Alguns CPLSs tem cursos para habilitar, como a Green e a New Horizons.

BENEFÍCIOS

O melhor de todos é o acesso irrestrito a todo o material didático da Microsoft. Não apenas na sua linha de produtos, mas todos mesmo. O MCT pode baixar e estudar os MOCs alem de também ter acesso ao download das VMs usadas nos cursos.

Outro beneficio importantíssimo é uma assinatura gratuita full do TechNet (http://bit.ly/gLkiJc), alem de outros produtos de parceiros, como o Camtasia e ferramentas de monitoração.

Quanto a dividir conhecimento, isto é um prazer. Apesar de não estar mais dedicado como instrutor full time, gravar treinamentos e disseminar conhecimento em palestras e artigos sempre será meu principal hobby e considero como uma obrigação sendo um MCT!

CONCLUSÃO

Está esperando o que?   Faça logo a sua certificação MCITP ou MCPD e entre em contato com um CPLS para se habilitar e disseminar seu conhecimento !!!!!!

Posted: mar 07 2012, 16:31 by msincic | Comentários (8) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Comentários (8) -

Wagner Amorim said:

Muito bom o post, parabéns!

# março 27 2011, 14:31

msincic said:

Obrigado !!!

# março 27 2011, 15:00

Ronaldo said:

Marcelo parabens pelo topico muito legal
uma duvida
apos eu tirar o titulo de MCT eu sou obrigado a ministrar algum trinamento para no proximo ano eu conseguir a renovação do programa?

obrigado

# março 12 2012, 11:03

Ronaldo said:

legal

# março 12 2012, 14:10

Ronaldo said:

Mracelo
gostaria de saber se apos eu fazer o processo de mct no proximo ano eu teria que renovar e se é obrigado a ministrar treinamento para a sua renovação


aguardo

# março 12 2012, 14:12

Anderson said:

ola
mesmo que eu nao ministre treinamentos eu consigo renovar o MCT?

# março 14 2012, 08:15

msincic said:

Olá Ronaldo,

Sim vc pode renovar após o primeiro ano. Na primeira renovação vc precisa ter avaliações no MTM para comprovar que exerceu, mas nas próximas não é obrigatório ter ministrado treinamento.

Um abraço.

# março 21 2012, 09:15

msincic said:

Olá Anderson,

Vale a mesma resposta que mandei para o Ronaldo acima, vc pode renovar sim, apenas no primeiro ano é que vc obrigatoriamente precisa ter ministrado treinamentos cadastrados no MTM da Microsoft.

Um abraço,

# março 21 2012, 09:16
Os comentários estão fechados
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'lync planning tool'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2018: 2980610
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Desenhando Soluções de Microsoft Lync 2013

Uma das tarefas de arquitetura é determinar posicionamento, carga, roles e configurações de um produto.

Em muitos produtos a Microsoft fornece aplicativos que permitem fazer o desenho  da topologia com informações detalhadas, e um destes é o Microsoft Lync Server 2013 Planning Tool disponivel em http://www.microsoft.com/en-us/download/confirmation.aspx?id=36823

A ferramenta é simples de instalar, mas muito útil e fornece informações que serviram de base para o desenho final. É importante lembrar que ferramentas de design de topologia servem de referência, mas cabe ao arquiteto utilizar estas informações para fazer o desenho final da solução desejada.

Irei neste artigo detalhar a ferramenta e a cada dado especificado tentar colocar o que será afetado na topologia conforme a opção escolhida.

 

Utilizando o Lync Planning Tool – Definição de Roles

Ao abrir a ferramenta podemos ver diversos detalhes e iniciar o processo. Do lado esquerdo temos uma série de links para entender a ferramenta, a barra de ferramentas com as funcionalidade de geração das planilhas Excel (XML) e desenho em Visio. No centro temos como ler um design salvo (File…Open…botão Display) ou criar um novo desenho em Design Sites:

09-09-2013 07-29-38

Ao iniciar o desenho de uma nova topologia será necessário inserir os dados de como o cliente irá utilizar o Lync. O primeiro destes dados é sobre Audio/Video conferencia que influirá diretamente no número de Frontend Servers necessários, apesar de ser ponto a ponto (peer-to-peer) quando utilizado o Lync Client:

09-09-2013 07-29-53

Dial-In é o recurso do Lync de permitir que um usuário entre na conferencia diretamente por um telefone comum utilizando um número criado para cada meeting. É importante lembrar que este recurso depende da integração entre o Lync e o PBX VoIP:

09-09-2013 07-30-11

Web Conferencing são as reuniões (meetings) entre usuários de Lync Client e usuário externos na internet. Diferente da primeira opção (Audio/Video), aqui estamos identificando que o cliente irá fazer reuniões com usuários não locais, o que é bem diferente e irá impactar em Edge Server e Frontend Servers:

09-09-2013 07-30-33

Enterprise Voice é o recurso da integração do Lync Server com o PBX VoIP, que alem da integração entre o cliente do Lync e o telefone também faz o encaminhamento de mensagens para o Exchange, o Voice Admissions para conferencias (Dial-in Conference) e outros recursos. Essencial lembrar que para isso é necessário ter a licença Lync Enterprise para o cliente e o servidor. Habilitar esta configuração impacta no numero de Frontend, Mediation e Gateway Server (se o PBX não é diretamente compatível com o Lync):

09-09-2013 07-30-47

Quando se implementa o recurso acima (Enterprise Voice) é possivel criar a integração entre o Lync Server e o Exchange Server. Por exemplo, ao receber uma mensagem na caixa postal do ramal esta mensagem é transformada em texto pelo reconhecimento de voz do Lync Server e enviada para o email do usuário em forma de texto e arquivo de som anexado. Esta configuração exige o Exchange Server 2010 e preferencialmente o Exchange 2013, alem de impactar no número de Frontend Servers:

09-09-2013 07-31-01

O CAC(Call Admission Control) é um recurso do Lync quando integrado ao PBX para trazer qualidade as ligações. Com ele o Lync controla a banda de VoIP fazendo o roteamento para linhas comuns (PSTN) quando a internet WAN utilizada para ligações IP estiver com tráfego alto.  É essencial para garantir qualidade nas ligações em sistemas integrados:

09-09-2013 07-31-14

A monitoração irá gerar dados detalhados da qualidade e utilização do Lync para estatisticas e geração de relatórios, o que permitirá ao administrador verificar a demanda e priorizar os investimentos na topologia quando precisar de expansões. Esta função é uma role separada de outras, apesar de ser possível ser compartilhada em um mesmo servidor físico Frontend:

09-09-2013 07-31-25

O Archive é o recurso que no Outlook cria uma pasta “Conversation History” ou um botão de histórico no Lync Client. Ele pode ser configurado para utilizar o SQL Server ou o Exchange 2013. O ideal é sempre utilizar o Exchange, assim a integração com o Outlook é garantida, porem apenas com o Exchange 2013 ela é possível. Utilizar o SQL Server irá criar uma base de dados pequena, uma vez que no IM (Instant Messenger) não costumamos utilizar imagens ou sons. É uma role separada, podendo ser compartilhada com outras roles assim como as outras:

09-09-2013 07-31-36

O Chat Persistente é um recurso utilizado para habilitar uma tab no cliente Lync 2013 onde é possivel criar conversações que ficam arquivadas e disponiveis para leitura posterior pública ou limitada a uma lista de usuários especificadas pelo criador da conversação. Impacta no número de Frontend Servers e no espaço utilizado no banco de dados do Lync:

09-09-2013 07-31-47

É a role que suporta o acesso para dispositivos móveis, lembrando que o Lync 2013 já possui clientes para iOS, Android e Windows Phone, permitindo inclusive chamadas de voz. Impacta no número de servidores Frontend e principalmente Edge Servers:

09-09-2013 07-31-56

O recurso de federação permite que os clientes do Lync internos se conectem com clientes MSN e outros. Com este recurso é possivel que os usuários corporativos usem o Lync para conversar com usuários Microsoft Live e impacta no número de Edge Servers necessários, e está disponivel gratuitamente no Lync 2013 para a licença Enterprise:

09-09-2013 07-32-07

Alta disponibilidade irá definir a necessidade de cluster do SQL Server e pools de Frontend e Edges Servers:

09-09-2013 07-32-17

Obviamente, serve apenas como informativo para os relatórios de ranges de IPs necessários no projeto final:

09-09-2013 07-32-27

 

Utilizando o Lync Planning Tool – Definição de Sites

No próximo passo é necessário definir quantos sites o cliente possui, o que será utilizado em cada site e para quantos usuários.

Note que as perguntas anteriores servem para indicar os recursos que serão considerados nesta fase. Ou seja, é possivel alterar as opções anteriores por clicar nos checkboxes em cada site. Conferir com cuidado o que cada site utilizará de recursos é importante neste ponto, já que em geral cada site tem diferentes necessidades:

09-09-2013 07-33-11

Esta opção serve apenas como informativo para o numero de certificados e o desenho final gerado, com os sites existentes no clientes:

09-09-2013 07-33-27

As próximas duas telas definem métricas de reuniões e voz que serão consumidas. Estes dados são baseados em experiência e histórico que podem ser obtidas com o pessoal de telecomunicações do cliente:

09-09-2013 07-33-37

09-09-2013 07-33-46

Para integração com o PBX é possivel utilizar gateways (equipamentos dedicados a fazer o roteamento entre o PABX tradicional e o Lync), SIP Truking (integração direta com o PBX VoIP e o Lync) ou conexão já existente. Estas definições são realizadas pelo pessoal de telecomunicações previamente ao design do Lync:

09-09-2013 07-33-56

Neste ponto definimos o percentual de usuários que tem ramais integrados para Unified Messaging. Na maioria das empresas não são todos os funcionários que possuem ramal próprio ou que precisem deste recurso, por exemplo para mesas de atendimento rotativo. Este dado é definido pelo cliente em questionários prévios:

09-09-2013 07-34-05

Defina quantos usuários irão fazer acesso externo, o que implica em mais servidores Edge do Lync:

09-09-2013 07-34-17

Defina quantos usuários utilizaram o recurso de Chat Persistente. Este dado é díficil de ser levantado, já que dificilmente a empresa terá isso antes do projeto. Porem, pode-se usar o percentual padrão de 20% que são aqueles que utilizam recursos assim, já que a grande maioria usa apenas o IM, sem criar salas de discussão. Um bom parametro para saber se este recurso é muito utilizado é por verificar a utilização de Pastas Públicas do Exchange:

09-09-2013 07-34-27

Defina o percentual de usuários que utilizarão os clientes Android, iOS e Windows Phone:

09-09-2013 07-34-35

Mediation Server é a role que faz integração entre o PBX e o Lync. Defina se irá utilizar um servidor único ou compartilhado para esta função. Obviamente que impacta no número de servidores e depende do número de ramais existentes no PBX:

09-09-2013 07-34-45

Por último defina sites que se conectam a sua estrutura. Neste caso são locais que conectam nos servidores localizados no site que foi definido e não locais onde haverá estrutura separada de servidores, o que e considerado outro site:

09-09-2013 07-37-02

Terminado de definir os dados do site, pode-se repetir a operação várias vezes para outros sites, lembrando que entende-se como "Central Site” aqueles locais onde haverá servidores Lync:

09-09-2013 07-37-15

 

Utilizando o Lync Planning Tool – Visualizando Resultados

09-09-2013 07-38-19

Ao clicar no botão Draw no final dos questionários podemos ver a topologia básica necessária, com os sites definidos.

Note que na lateral direita temos a configuração total de servidores necessários, onde temos a necessidade de servidores fisicos e roles:

09-09-2013 07-38-36

Clicando em cada site é possivel ver a estrutura sugerida, como o exemplo abaixo. Veja que na lateral direita em Ações é possivel retornar ao desenho global e ter acesso aos documentos online da Microsoft para as tarefas de planejamento, bem como a documentação de construção do ambiente:

09-09-2013 07-39-31

Ainda em cada site é possivel ver detalhes (3 abas seguintes), como a topologia IP para os servidores Edge com os ranges necessários, bem como as URLs. Importante que os ranges de IP e os nomes são apenas sugestões e precisam ser alterados para se adequar ao ambiente do cliente:

09-09-2013 07-41-18

09-09-2013 07-41-42

09-09-2013 07-41-53

 

Utilizando o Lync Planning Tool – Exportando os Dados

Utilizando a barra de ferramentas do Planning Tool vemos a possibilidade de criar um arquivo Visio com todos os diagramas gráficos mostrados nas imagens anteriores ou criar uma planilha Excel com os relatórios:

09-09-2013 07-38-49

O Visio exportado concentra todos os desenhos de topologia global e de sites separados em abas, podendo ser útil para apresentar ao cliente visualmente o design, uma vez que é possivel alterar os desenhos já que são baseados em stencils e não gráficos:

09-09-2013 07-43-13

A planilha Excel traz os relatórios de dados detalhados em abas, incluindo informações adicionais como o hardware necessário para cada servidor, o posicionamento e as configurações de firewall e certificados. Esta planilha é essencial na seção de requisitos a ser entregue ao cliente para preparação da implementação do ambiente Lync 2013:

09-09-2013 07-44-39

 

CONCLUSÃO

A ferramente Lync Server 2013, Planning Tool é um recurso inestimável para quem faz arquitetura de soluções tanto para pequenas quanto grandes empresas. Seus relatórios de necessidades de certificado, firewall e configurações ajudam mesmo quando estamos falando de um único servidor para todas as funções.

Posted: set 09 2013, 09:57 by msincic | Comentários (4) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login