MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process. 2018: 2986733
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Ferramenta de Sizing Gratuita e Online da Dell

Um de meus colegas de trabalho ontem enviou um email comentando sobre esta ferramenta online da Dell para sizing de Virtualização (Hyper-V, VMWare e Xen), SQL Server, Exchange, Oracle e HPC em http://content.dell.com/us/en/enterprise/large-enterprise-solutions.aspx

image

É claro que estas ferramentas não são o unico recurso que deve ser utilizado em um sizing, mas dão uma idéia muito boa de tecnologias e as diferentes configurações possiveis.

Paticularmente gostei da ferramenta de virtualização onde após escolher o numero de servidores que estarão no ambiente, suas funções, o tipo de storage e a previsão de uso dos hosts ele dá não só uma lista de dados mas também diagramas do ambiente recomendado.

Divirta-se com essas ferramentas e entenda como as soluçoes que envolvem ambientes precisam ser muito bem planejadas com as dicas que o “Consultor Virtual” da Dell pode lhe dar.

image

Posted: fev 17 2012, 09:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Adição de nós em Cluster-Problema com “Owner” da unidade CSV

SINTOMA

Ao acrescentar um novo nó em um cluster já existente enfrentei um problema no HA (High Avaliability) quando ao mover o storage ocorreu o erro “This node is not a possible owner for this resource”.

CAUSA

Em geral este erro não acontece, pois ao se acrescentar um novo nó ao cluster este já adiciona o novo host como “Possible Owner”, porem neste caso em especial o problema foi a configuração do iSCSI que estava incorreta e o novo host não conseguia acessar uma das unidades do CSV, ocasionando “Redirect Access”.

Após resolver o problema dos endereçamentos do iSCSI os discos ficaram visiveis, porem ele não era migrado para o novo host e acusa o erro indicando que o novo host não era um dos possiveis owners.

No caso de uma VM ou o Quorum basta clicar com o botão direito para acessar a lista de Possible Owners, mas isso não existe em unidades de storage.

Solução

Utilizando o PowerShell Modules execute o cmdlet abaixo e veja que uma das unidades do storage não tem o novo servidor na lista de nós:

Get-ClusterSharedVolume | Get-ClusterOwnerNode

ClusterObject                                            OwnerNodes
-------------                                               ----------
Unidade_G                                               {ServerA}
Unidade_H                                              {ServerA, ServerB}

Na sequencia utilize o comlet abaixo para definir os Owners da unidade que está incorreta:

Set-ClusterOwnerNode –Owners ServerA,ServerB -Resource "Unidade_G"

Por fim, execute o comando inicial novamente e veja que agora os Owners estão corretos:

Get-ClusterSharedVolume | Get-ClusterOwnerNode

ClusterObject                                            OwnerNodes
-------------                                               ----------
Unidade_G                                               {ServerA, ServerB}
Unidade_H                                               {ServerA, ServerB}

Nota

Antes de conseguir resolver o problema tentava utilizar o cmdlet Get-ClusterResource  | Get-ClusterOwnerNode porém unidades CSV não listados, com excessão do Quorum.

Posted: nov 08 2011, 18:03 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Dynamic e Power Optimization do VMM 2012-Hyper-V + XenServer + VMWare

No post anterior sobre VMM 2012 abordei a capacidade de utilizar as 3 tecnologias de migração das VMs entre os host XenServer, VMWare e Hyper-V. Todos podem estar no mesmo grupo e utilizando o PRO Tips. Detalhes em http://bit.ly/pf0v9M

Mas agora vamos falar de duas novas features e como funcionam:

  1. Dynamic Optimization – Gerencia a agressividade com que as VMs são movidas entre os nós no modo “quente”
  2. Power Optimization – Desliga e religa nós do cluster conforme a utilização dos recursos
Dynamic Optimization

Esta feature irá gerenciar com qual nível de agressividade iremos fazer o balanceamento de carga nos hosts. É compativel com XenServer e VMWare desde que o BMC esteja instalado nos hosts. Note porem que o processo de migração das VMs ocorrerá entre os hosts do mesmo SO.

Note na tela abaixo que é possivel definir manualmente a frequencia em que este processo será executado. Tempos muito altos ocasionaram moves excessivos de VMs entre os hosts, tempos longos podem gerar lentidão em um host até que as VMs sejam movidas. O ideal é de 10 a 30 minutos para detecção e solução.

Abaixo vemos a configuração considerada ideal para que o VMM detecte a necessidade de move de VMs. No exemplo temos 30% de CPU, 512 MB de memória livre e não levamos em conta IOPS e Network pois esses dois itens comulmente são compartilhados entre os nós de um cluster e não são otimizados com moves entre os nós.

image

NOTA: Lembrando mais uma vez que esta configuração é feita nos grupos que podem contem Hyper-V, Xen Server e VMWare e que os moves irão acontecer entre estes servidores com o mesmo SO e não entre os diferentes SOs. Alem disso é necessário no caso do VMWare e do Xen Server que estejam em cluster.

Power Optimization

Este novo recurso é muito interessante, levando em conta que muitos cluster tem o dobro da necessidade média levando em conta os picos. O Dynamic Optimization ajuda no momento em que o pico ocorre a distribuir as VMs, mas e quando há sobra de recursos?

O Power Optimization irá desligar os nós que não sejam necessários quando a utilização dos hosts reduzindo nós terá umca determinada capacidade e no horário escolhido.

No exemplo abaixo iremos desligar o host desde que a utilização dos outros nós com os moves de VM não fiquem acima de 40% e 1GB de RAM, e desde que esteja em horário noturno ou final de semana.

O processo de desligamento é um shutdown  sendo que o religamento é realizado por pacotes WOL (Wake On Lan) que precisa estar habilitado na BIOS do host. Alem disso nos hosts ESX e Xen Server é necessário ter o BMC, assim como no Dynamic Optimization.

Alem disso, existe uma proporção para esse recurso:

  • Cluster de 4 ou 5 nós – 1 nó será desligado
  • Cluster de 6 ou 8 nós – 2 nós serão desligados
  • Cluster de 9 ou 10 nós – 3 nós serão desligados
  • Acima de 10 nós – 1 nó adicional pode ser desligado a cada 2

image

NOTA: O recurso Power Optimization só funcionar entre nós do cluster e não host-to-host.

Referencia: http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg675109.aspx

Live Migration + vMotion + XenMotion–System Center Virtual Machine Manager 2012

É isso mesmo, o VMM 2012 irá contar com as três tecnologias de migração “a quente”.

O VMM 2008 R2 já conta com o vMotion, mas ele gerencia de forma isolada do Live Migration do Hyper-V.

Já o recurso do Xen, o XenMotion, não era suportado. Aliás, o Xen não era suportado no VMM 2008 R2.

O que a Microsoft fez agora é compatibilizar as três tecnologias de migração. Porem não apenas isso, mas permite juntar no mesmo grupo de servidores (managed pool) Hyper-V, ESX e XenServer !!!!!

Agora podemos colocar em um grupo, por exemplo, 3 servidores Hyper-V + 2 servidores VMWare ESX + 2 servidores XenMotion e o VMM 2012 irá conseguir migrar as VMs entre as 3 plataformas. Sensacional !!!!!

Porem, note que entre os host Xen será usado o XenMotion, entre ESX o vMotion e entre o Hyper-V o Livre Migration. Entre eles o processo é de V2V, ou seja, com um restart. A grande mudança é usar o PRO Tips entre hosts mesmo que não Hyper-V e utilizar a tecnologia de move entre os hosts.

image

Figura 1: Servidores ESX junto com servidores Hyper-V

image

Figura 2: Nova arquitetura integrada

Se quiser conhecer mais sobre isso poderá baixar os ppts da palestra que fizemos no TechEd 2011 em http://bit.ly/nTwJcZ

Também acesse os portais do TechNet:

Alem disso, recente post do VP do Gartner comenta as novidades do VMM 2012 e do Hyper-V 3.0 colocando a Microsoft como a nova lider em recursos: http://blogs.gartner.com/chris-wolf/2011/09/20/hyper-v-3-a-windows-server-2003-remix

Posted: out 04 2011, 18:23 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Resolvendo Problemas de Backup com o DPM

Recebo muitas perguntas sobre o funcionando do DPM após ter publicado os videos do produto (http://bit.ly/rh35b6).

Muitas questões estão relacionadas ao uso de fitas e robôs, por isso editei os post sobre uso de fitas no mes passado (http://bit.ly/nZY96w) e agora vou abordar outros erros muito comuns e como solucioná-los.

Erro com Volume Shadow Services (VSS)

O processo do DPM não é realizado diretamente nos dados e sim a partir dos dados de snapshot utilizando o VSS, que é conhecido pelo Shadow Copy.

image

Sendo assim, a maioria dos problemas com backups são relacionados ao VSS que não consegue gerar os dados necessários para o DPM.

A primeira e mais facil forma de resolver é criar manualmente um ponto de restauração full, o que cria o snapshot novamente no servidor origem do backup, e em geral resolve o problema quando o VSS está com a base corrompida.

A segunda forma de resolver o problema é executar um CHKDSK no disco de origem do backup, pois o VSS grava os dados em um espaço não alocado no disco e o checkdisk faz a verificação de problemas em áreas não alocadas (free space).

A terceira forma de resolver o problema é ir nas propriedades do Shadow Copy do disco (abrir o Explorer como administrador e clicar com o botão direito) e verificar se as propriedades estão corretas. Verifique se o Shadow está ocorrendo nos discos pelo tamanho alocado e entre nas propriedades e verifique se há espaço disponivel. Note que o Shadow Copy não precisa estar Enabled, pois trata-se de outra feature.

A quarta forma de resolver o problema é utilizando a ferramenta VSADMIN e utilizar os comandos de lista dos recursos. Se alguma das listas ocorrer erro o ideal é deletar todos os shadows com os parametros VSSADMIN DELETE. Com esta ação será reinicializado o VSS em todos os discos no próximo backup. Porem é importante que na primeira tentativa ocorra erro, pois os shadow serão reinicializados. Se isso ocorrer espere alguns minutos e tente novamente.

A quinta e ultima forma de resolver os problemas é verificar pelos hotfix e updates disponiveis para o servidor origem dos dados e também do próprio DPM que está no QFE 2 (http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?id=20953).

Problemas Especificos com Proteção do Hyper-V

Uma das grandes vantagens do DPM é fazer backup de maquinas virtuais (VMs) diretamente do serviço de Hyper-V, o que é muito mais rápido ao copiar e restaurar por incluir o VHD inteiro no backup.

Porem, neste caso é necessário tomar várias precauções.

A primeira delas tem a ver com DAS (Direct Attach SCSI), seja em um sotrage ou em discos locais se o DPM estiver no host do Hyper-V, o que eu nunca recomendaria por sinal.

Neste caso, o DPM irá ocupar toda a banda do storage para realizar o backup e o Hyper-V irá derrubar o serviço por entender que o VHD ficou indisponivel. Se você possuir cluster o serviço de cluster irá cair por indicar acesso simultâneo no mesmo disco. Portanto, não utilize o DPM conectado fisicamente na mesma controladora que está o Hyper-V.

Outro problema é o Hyper-V entender que houve acesso simultaneo ao mesmo dado (VHD) e neste caso aplique o KB 2545685 (http://support.microsoft.com/default.aspx?scid=kb;en-US;2545685) que costuma resolver o problema.

Se o seu ambiente Hyper-V for baseado em cluster também pode ser necessário caso o KB acima não resolva executar as tarefas descritas no documento http://technet.microsoft.com/en-us/library/ff634192.aspx que serve para influenciar a forma como os snapshots são gerados quando seu hardware não dá suporte a esta operação.

Por fim, siga os passos do documento http://technet.microsoft.com/en-us/library/ff634205.aspx desabilitando o protocolo chimney ou ativando a auto montagem dos volumes para o VSS.

Conclusão

Sistemas de backup são fáceis de serem implementados, mas exigem alto conhecimento do ambiente para serem gerenciados, já que a dependencia de recursos locais como o VSS e CSV no caso do Hyper-V em cluster não são tão simples de serem controlados.

Porem, com as dicas acima consegui resolver os problemas que tive em diversos clientes com sucesso!!!

Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'solution accelerator'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2018: 2986733
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Integrando Solicitações de Aplicativos do SCCM 2012 com o SCSM 2012

Uma das soluções que a Microsoft disponibilizou é o “Application Approval Workflow”, um plugin que permite a integração entre o catalogo de software do SCCM 2012 com o processo de aprovação do SCSM 2012.

Este recurso é fundamental em empresas onde é feita a implementação dos dois produtos. Continuamos a ter os dois portais (SCCM e SCSM), porem ao selecionar um software no portal do SCCM é gerado uma requisição no SCSM que interage com os fluxos de trabalho (workflow) para aprovação da aplicação pelo pessoal de TI para o usuário.

O Application Approval Workflow está disponivel no link http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29687

Sua funções podem ser visualizadas na lista e no diagrama abaixo:

  • Sincronizar as aplicações publicadas no Configuration Manager com o catálogo do Service Manager
  • Monitorar as soliticações no Configuration Manager Application Catalog gerando um service request no Service Manager
  • Retornar o resultado da aprovação no Service Manager para o Configuration Manager
  • Permitir que os administradores criem grupos de usuários com permissões especificas e filtros para aprovação
  • Visualizar e gerar relatórios das aplicações aprovadas e instaladas nos clientes

 

image

Segue abaixo as informações de requisitos:

  • System Center 2012 - Service Manager
  • System Center 2012 - Orchestrator
  • System Center 2012 - Configuration Manager
  • Microsoft Visual C++ 2010 x64 Redistributable – 10.0.30319
  • Microsoft System Center Integration Pack for System Center 2012 Service Manager
Login