MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

System Center Configuration Manager 2012 - Parte II

Veja a parte I: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-I.aspx

Neste segundo post vou começar a descrever as mudanças que ocorreram na primeira tab do console administrativo, que se chama "Administration". Note que as configurações nos itens de configuração não sofreram mudanças significativas em relação ao SCCM 2007, pelo menos na parte de administração.

Basicamente este grupo de funções substitui a hierarquia do site do SCCM 2007 e mostra de forma muito organizada as diferentes configurações do ConfigMgr. As opções são separadas em:

  • Site Hierarchy - Configurações de Boundary do ambiente, Address e Senders
  • Site Operations - Configuração das features dos servidores, lista de servidores, dados de cada site
  • Client Agent Settings - Configurações default dos agentes (clique direito) e especificas por grupo (Ver parte I)
  • Alert Manager - Destaque para os alertas ativos do sistema de monitoração do Site System
  • Distributions Point - Gerencia os diferentes distribuidores
  • Distributions Pont Groups - Cria e gerenciar os grupos de distribuição
  • Migration - Concentra as opções que são relativas as versões anteriores (SMS 1 e 2)

 
Interface principal de Administração

Alguns destaques alem dos já mencionados na parte I é a facilidade de encontrar as configurações. Porem, alem disso a redistribuição ficou muito boa.

Um dos exemplos notáveis é na parte de configurações dos diferentes sites de sua hierarquia. No SCCM era necessário entrar em cada site para configurar e ver as o~pções de cada um, em uma interface que muitas vezes ficava confusa. Note na imagem acima que para ver as diferentes configurações de cada site existe um sistema com botões no rodapé que utiliza o quadro de detalhes no meio da página para mostrar as configurações. Basta clicar sobre o item desejado e configurar as opções relativas a ele.

Também ficou muito interessante a configuração dos componentes. Antes havia na árvore o item "Component Configuration" dentro de cada site para configurar os diversos componentes. Agora esta opções está embutida nas propriedades do site, como mostra a figura abaixo:


Nova interface de propriedades do Site com as configurações de Componentes

O mesmo se dá com a parte das configurações de segurança que agora ficaram muito mais simples na árvoce "Security" com interfaces muito similares as do SQL Server para dar premissões, não mais é necessário ficar selecionando as permissões em uma lista com opções individuais. Na nova interface as permissões são mostradas com o checkbox de seleção para as desejadas. O mesmo vale para os security scopes que também estão mais simples.

Mas um item que ficou excelente, bem como a interface de configuração dos sites, e merece destaque é a configuração de distribuidores e grupos. Como agora possuem uma árvore de menu própria se tornou mais simples listar os servidores e utilizando o Task Panel lateral incluir um servidor em um ou mais grupos simultaneamente.

Porem, uma interessante feature nos grupos de distribuição é a possibilidade de escolher os grupos por meio de uma coleção. Não será mais necessário incluir um servidor nos grupos, bastaria criar uma coleção e vincular ao grupo de distribuição e automaticamente ele fará parte do grupo !!!!


Nova interface para criação de Distribution Point Groups

Estas são as principais mudanças que encontrei na parte de "Administration" da nova interface. No próximo post irei abordar as mudanças na parte "Monitoring", depois "Assets and Compliance" e por último "Software Library", já que este demanda mais tempo para mapear as melhorias.

Veja a parte III: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-III.aspx

Posted: jun 22 2010, 21:55 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Configuration Manager 2012 - Parte I

A algumas semanas havia comentado a disponiblidade para usuários Beta da primeira versão disponibilizada para a comunidade técnica (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext.aspx). Vou começar uma série de posts sobre a minha primeira impressão do ConfigMgr vNext.

1. Instalação

A instalação foi muito tranquila, unica restrição foi que não instalou no SQL Server 2008 R2. Antes instalar o SCCM precisei baixar o arquivo instalador full do .NET 4.0 já que no Windows 2008 a versão nativa é a 3.5. A ferramente PreReq funcionou muito bem (exceto pelo SQL R2) e forneceu os caminhos necessários para instalar os componentes faltantes, como já era no SCCM SP2.

Algo que me impressionou no processo foi a rapidez, na mesma maquina que instalei o vNext eu havia instalado anteriormente o SCCM SP2+R3 para o webcast e a instalação do vNext foi muito rápida e limpa.

2. Interface Visual

Finalmente temos uma interface sem o tradicional tree view com divisões que até os mais experientes reclamavam do chamado "caminho de rato" necessário para configurar uma determinada feature. A nova interface segue o modelo do Operations Manager (SCOM) e ficou muito organizada, alem de agrupar configurações em telas unicas, como por exemplo, as configurações dos agentes.

Seguem as telas iniciais e algumas das funcionalidades que achei bem interessantes:

 
Ferramenta de gerenciamento, com os paineis laterais com os agrupamentos e tarefas comuns e no meio o caminho para as tarefas em cada grupo

 


Nova interface para configuração dos agentes, agora simplificado em uma única tela

3. Configurações de Agentes customizadas

Essa é uma novidade que faz a diferença e já era esperada no R2 ou R3 e não havia sido ainda implementada.

Hoje quando se faz a configuração dos agentes não é possivel definir o grupo especifico e agora no vNext sim, ou seja, podemos ter agentes de inventário rodando semanalmente no departamento de marketing e mensalmente na produção.

Seguem abaixo as telas para definição de agentes customizados:


Criação de uma politica de agentes customizada

 
Para as politicas customizadas é possivel indicar para quais grupos ou coleções ela será aplicada

4. Instalação do Client

Assim como a rápida e limpa instalação do servidro, o mesmo aconteceu para o cliente que instalou na minha VM que é um Windows 2008 R2 Domain Controller. Falo isso porque até então instalar o cliente do SCCM em um DC rodando W2K8 R2 era uma tarefa complicada (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Instalando-Client-do-Configuration-Manager-no-Windows-2008-R2-(Domain-Controller).aspx).

A performance dos inventários foi excelente, bem como a leitura das definições. Em menos de 5 minutos após instalado já estava com as features habilitadas e em 7 minutos completou os inventários.

Bastou ir até a pasta Client no share, que aliás manteve exatamente as mesmas estruturas do ConfigMgr 2007, e executar o CCMEXEC. Note que o cliente não mudou a aparencia, mas agora ele é totalmente compativel com Windows x64 e inclui as novas funcionalidades também presentes no R3 como Power Management. Apenas o nome dos agentes mudou para indicar que são da versão nova:


Interface do Client indicando que executa os agentes do vNext

Já está disponivel a parte II (Administração) em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/System-Center-Configuration-Manager-vNext-Parte-II.aspx

Posted: jun 19 2010, 10:31 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Final da Copa de Talentos Microsoft.

Foi muito legal a final da Copa de Talentos Microsoft. Parabens aos 3 grandes ganhadores (http://www.talentosmicrosoft.com.br/Final.aspx) e aos 12 que também conseguiram chegar ao final entre os mais de 8000 inscritos !!!

Como muitos sabem e participaram, foi necessário assistir vários webcasts, participar do Road Show e responder a uma série de provas classificatórias sobre cada um dos produtos da "wave 10" de produtos da Microsoft. Esta sexta (11/06) foi a final e participei como jurado técnico junto com o Rogério Cordeiro, Fernando Martin, Alex Schulz e Jorge Vera. 

 
Apresentar o trabalho final não foi fácil, apenas um notebook e menos de 3 horas para solucionar um cenário com 9 desafios apresentado pela Adventure Works

 
A apuração dos votos dos 5 jurados foi bem apertada, entre os 5 primeiros a diferença era ponto a ponto. As apresentações foram muito boas, algumas impressionaram pela solidez técnica e criatividade


Esse foi o grande vencedor, Eduardo Spaki. Na entrega o Paulinho, diretor da área e o pessoal do TechNet/MSDN, a Renata Rochel (sentada), Juliana Serpa, Fernanda Garcia, Rogerio Cordeio e Fernando Martin (Caverna). Eu, o Alex Schulz e o Jorge Vera estávamos encostados na parede...

Posted: jun 12 2010, 13:41 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Guias de Implementação e Overview Windows 2008 R2 com Windows 7

Na newsletter de segurança desta semana a Microsoft divulgou uma série de documentos interessantes e úteis para quem está estudando ou implementando o Windows 2008 R2 e o Windows 7. Alguns recursos são de configuração avançada e os guis abaixo vão ajudá-lo bastante a entender e implementar:

Using Windows 7 and Windows Server 2008 R2: Controlling Communication with the Internet

Explore the communication that flows between the features in Windows 7 and Windows Server 2008 R2 and sites on the Internet, and then learn how you can limit, control, or prevent that communication in an organization with many users.

 

Support for IPv6 in Windows Server 2008 R2 and Windows 7

Learn how Windows Server 2008 R2 and Windows 7 offer new features that support IPv6 for local and remote connectivity, and for simplified management of host settings.

 

Network Access Protection (NAP) Client Configuration Overview

Find out when to use NAP Client Configuration and how to manage NAP settings on client computers.

 

BranchCache Technical Overview

Explore the different modes in which BranchCache operates and learn how BranchCache is configured. Find out how BranchCache works with web servers and file servers and the steps BranchCache takes to determine that the content is up-to-date.

 

BranchCache Deployment Guide

Get step-by-step guidance on how to deploy BranchCache in distributed cache mode or hosted cache mode for either web server-based content servers, BITS-based application servers, or file server-based content servers.

 

DirectAccess Technical Overview

Learn about the benefits of DirectAccess, how it works, and what you will need to deploy it in your organization.

 

DirectAccess Deployment Guide

Find out how to deploy DirectAccess for full Internet access, selected server access, or end-to-end access. Also, learn how to deploy configurations for DirectAccess with NAP, Hyper-V, and more.

 

Troubleshooting NAP Enforcement

Learn about the components of a health requirement policy, how the NPS service processes incoming requests for NAP evaluation, and how to troubleshoot the most common issues with NAP enforcement.

 

Posted: jun 10 2010, 16:29 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008 | Windows 7

Office Web Online disponivel !!!!

Você já deve ter ouvido falar que o Office 2010 iria concorrer diretamente com o Google Docs.

Pois bem, se voce entrar agora na sua página do Live verá que aparece o menu "Office", ou então entre diretamente pelo endereço http://office.live.com e veja as telas abaixo, muito simples e conseguiram fazer igual ao Office Desktop, sem custo.

Todos os documentos ficam arquivados no SkyDrive da sua conta. Uma release futura é poder editar documentos diretamente do seu hotmail, mas isso precisamos esperar. Também já está disponivel a versão offline para sincronização em http://www.microsoft.com/office/2010/en/office-web-apps.

 

 

Posted: jun 08 2010, 22:00 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Office
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'exchange 2010'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

WMF 3.0 Causa Problemas com Exchange e SCCM

Em um post anterior comentei que para administrar um servidor Windows 2008 R2 com o Server Manager do Windows 2012 (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Monitorando-Servidores-Windows-2008-R2-com-o-Windows-2012-Server-Manager.aspx) bastava instalar o Windows Manager Framework 3.0 (WMF 3.0).

Recentemente o WMF 3.0 passou a ser oferecido como opcional no Windows Update.

Porem, agora surgem avisos de que ele causa alguns comportamentos indesejados no Exchange 2007/2010 e SCCM 2012, com isso é bom verificar se o produto instalado no servidor será afetado. Os dois produtos estão confirmados, mas existem muitos relatos em foruns de problemas com scripts para SharePoint e .NET

Ou seja, pelo que é possivel entender o WMF 3.0 afeta o funcionamento do IIS e aplicações que utilizam o IIS e .NET ficam comprometidas.

Windows Management Framework 3.0 on Exchange 2007 and Exchange 2010

Configuration Manager Management Points collocated with clients fail after installing Windows Management Framework 3.0 and running Client Health Evaluation

Novo MCM para Exchange 2010

A Microsoft anunciou a alguns dias um modelo híbrido, diminuindo a estada em Redmond de 15 para 5 dias, sendo 10 dias com leitura de material e acesso de 11 semanas ao ambiente virtual para laboratórios, ao invés de apenas os 18 dias do treinamento.

Porem, diferente do MCM de SQL Server 2008 (http://bit.ly/o0C9DB) que passou a ser remoto, o MCM de Exchange 2010 exige a viagem a sede da Microsoft, mas os custos ficam reduzidos em hotel. Porem, para quem é de um pais distante como o Brasil o custo ainda é alto por conta da viagem até Seattle, mas se torna muito mais barato do que apagar 12 dias de hotel (2 semanas + final de semana) que não sai por menos de U$ 1.500

Para quem pretende tentar o MCM a partir de 2012, segue o link com as mudanças e com o site de registro http://blogs.technet.com/b/themasterblog/archive/2011/08/05/new-delivery-model-for-sharepoint-2010-mcm-available-in-january-2012.aspx

Posted: ago 18 2011, 17:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

O que é e como calcular IOPS (Exchange, SQL, SharePoint, etc)?

Esta pergunta é frequente, principalmente porque como consultor de soluções da Dell que é um fabricante de hardware temos que saber.

O que são IOPS?

É o número de operações por segundo que um disco individual consegue chegar. Por exemplo, um disco SAS de 10K consegue em média 140 IOPS.

Esta velocidade é padrão na industria com variações entre modelos, mas podemos ter uma base do que é aceitável e o fabricante do disco poderá lhe informar este número.

Porem, note que a diferença é muito grande, principalmente levando em conta os novos discos SSD. Por exemplo, o disco X25-E da Intel (Veja o pdf com as caracteristicas em http://download.intel.com/design/flash/nand/extreme/extreme-sata-ssd-datasheet.pdf) chega a números 30 vezes maiores que os discos SAS e SATA.

image

Porque o IOPS é tão importante?

Esta pergunta é óbvia, mas a explicação pode não ser tão simples. Acontece que na maioria dos casos temos a tendencia de minimizar a questão dizendo que é “performance” ou “percepção do usuário” mas na verdade pode impactar diretamente no funcionando de um aplicativo, em alguns casos até inviabilizando.

Por exemplo, um ambiente Exchange 2003 com 2 mil caixas de correio precisa de 1,5 mil IOPS e este número não é fácil de alcançar. O SQL Server para um banco de dados do SharePoint precisa de 5 mil IOPS para funcionar.

Como calcular o IOPS?

Multiplique o total de discos pelo tipo de RAID e conseguirá o seu número. Segue alguns exemplos:

image

O RAID 1, RAID 10 ou RAID 0 irá lhe proporcional o maior numero de IOPS possivel, já o RAID 5 o calculo leva em conta 1 disco a menos e no RAID 50 2 discos a menos para as paridades.

Como conseguir o maior IOPS possivel com maior capacidade?

Temos tres formas de fazer isso:

  1. Utilize discos de alta performance, como os SAS de 15K ou o SSD, porem são caros e no caso do SSD de tamanhos de apenas 32/50/64/100GB
  2. Utilize o tipo de RAID apropriado para a performance e não visando o tamanho desejado como muitos hoje fazem, o que muitas vezes implica em utilizar RAID 10 para ter a performance total ao invés de RAID 50, perderiamos em capacidade mas ganhamos em performance
  3. Compre um storage que trabalha com as LUNs virtuais, ou seja, ele aloca os dados nos discos conforme a necessidade deste dado e não necessita dizer o tipo de RAID

O que são as LUNs virtuais?

Não vamos entrar no ponto técnico já que este é bem mais complexo, porem podemos entender o que é esta nova tecnologia sem nos tornarmos especialistas em storage.

Usando os storages da Dell como exemplo, o MD3200i trabalha com LUNs da forma normal que conhecemos. Você indica que os discos X a Y formam o RAID 0, de Z a W o RAID 5 e assim por diante. Ou seja, mapeamos diretamente os discos e ficamos dependentes da capacidade de IO individual de cada um.

Já na série EqualLogic podemos definir o tamanho da LUN sem indicar os discos e o próprio storage irá alocar automaticamente os dados mais acessados nos discos mais rápidos (!!!!!!!!!!). Você deve estar achando que é brincadeira ou algo do tipo “conceito”, mas não é!!

Os novos storages vendidos pela Dell, EMC, IBM e outros são inteligentes e permitem misturar os discos. Por exemplo, posso colocar discos SSD na gaveta do storage e mais uma gaveta adicional com 24 discos de 15K SAS e não me preocupar se a LUN que criei está nos discos mais performáticos, quem fará este trabalho é o storage.

E, o mais interessante, quando o storage “perceber” que determinado dado (LUN) é mais acessado que outro ele irá realocar para os discos mais rápidos e fazer o shift dos dados sem intervenção e queda de performance, já que trabalha em background e automático !!!!

Referencias interessantes

Como calcular IOPS para Exchange 2003 http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb125019(EXCHG.65).aspx

Como calcular IOPS para Exchange 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee832791.aspx

Como calcular IOPS para o SQL do SharePoint 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc298801.aspx

Utilitário para medir IOPS para o SQL Server (SQLIO) http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?displaylang=br&id=20163

Referencia do EqualLogic S6000 http://www.equallogic.com/products/default.aspx?id=9511

Posted: jul 03 2011, 13:53 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Best Practices para Exchange 2010 no Hyper-V

Este documento disponibilizado no domingo pela Microsoft é útil não só em casos de Exchange mas como em qualquer outro projeto de virtualização com Hyper-V.

O documento foca nas melhores práticas de implementação do Exchange 2010 no Hyper-V mas adicionalmente explica as tecnologias envolvidas e o porque da recomendação.

Por exemplo, explica cada tipo de disco que o Hyper-V suporta (DAS, iSCSI, eSATA, etc) e considera qual o melhor a ser utilizado e recomendações como termos mais de uma placa de rede no caso de iSCSI, performance de discos virtuais fixos versus dinamicos, etc.

Mas como o documento é focado em Exchange, achei algumas recomendações muito interessantes, principalmente o resumo que ele apresenta com os itens:

  • Snapshots, differencing/delta disks
  • Virtual processor/physical processor core ratios greater than 2:1
  • Applications running on the root virtual machine (excluding antivirus, backup, management software, and so on).

Do meio do documento para frente ele passa a descrever um cenário de exemplo e mostrar os cáculos envolvidos pela carga do cliente e como seria o sizing, incluindo DAG e recomendações sobre como usar da melhor forma.

Resumindo, leitura imperdível!!!!!!

Faça o download em http://www.microsoft.com/downloads/en/details.aspx?FamilyID=8647c69d-6c2c-40ca-977e-18c2379b07ad

Posted: mai 17 2011, 09:52 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Migrando Pastas Públicas no Exchange 2010

Uma dificuldade que notamos no Exchange 2007/2010 em relação ao Exchange 2003 é a dificuldade de migrar pastas públicas quando um servidor é desativado para outros servidores distribuidos.

Entrar pasta por pasta para mudar é um processo lento e não temos uma forma fácil de replicar de cima para baixo, principalmente quando temos várias árvores.

Para isso no Exchange 2003 usávamos o PFDAVAdmin que não é compativel com o Exchange 2010.

Agora a Microsoft tem a ferramenta atualizada para o Exchange 2010 SP1 que também pode ser usada para o Exchange 2007 SP2 e Exchange 2010 RTM que se chama ExFolders.

O interessante desta ferramenta é o fato de permitir fazer a réplica de cima para baixo em qualquer nível de árvore desejada, como a imagem abaixo mostra:

ExFolders

Note a opção Folder Permissions que permite alterar as permissões de forma rápida. A opção Propagate replica list para corrigir problemas com servidores desativados de cima para baixo e as subpastas do lado direito ontem podemos ver todas as configurações de uma pasta, como replicas, itens e os limites desta.

Essa é a ferramenta essencial em uma migração!!!

Link para Download http://gallery.technet.microsoft.com/Exchange-2010-SP1-ExFolders-e6bfd405

Posted: mai 06 2011, 13:20 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Exchange Server
Login